jump to navigation

Terremotos recentes e histerias apocalípticas março 4, 2010

Posted by arturf in Uncategorized.
trackback


Todos nós acompanhamos os acontecimentos recentes no Haiti e no Chile, com a ocorrência de terremotos de grande magnitude que ocasionaram mortes e destruição. Sem dúvida, são acontecimentos que estarrecem a todos, haja vista que, na condição de encarnados, instintivamente ficamos em alerta para tudo que se constitua ameaça à nossa sobrevivência corpórea ou a de nossos semelhantes. Algo muito natural, pois caso não houvesse em nós o intinto de preservação e conservação, muito mais facilmente sucumbiríamos frente às dificuldades da vida corporal, refugiando-nos nas terríveis teias do suicídio, assim desperdiçando a oportunidade de uma encarnação, de que tanto precisamos para nosso aperfeiçoamento espiritual. É o que nos ensina a Doutrina Espírita em “O Livro dos Espíritos”. Vejamos:

728 – A destruição é uma lei natural?

– “É preciso que tudo se destrua para renascer e se regenerar. O que chamais destruição é apenas transformação que tem por objetivo a renovação e o melhoramento dos seres vivos”.

729 Se a destruição é necessária para a regeneração dos seres, por que a natureza os cerca com meios de preservação e de conservação?

– “Para que a destruição não ocorra antes do tempo preciso. Toda destruição antecipada dificulta o desenvolvimento do princípio inteligente; é por isso que Deus deu a cada ser a necessidade de viver e de se reproduzir”.

730 Uma vez que a morte deve nos conduzir a uma vida melhor, que nos livra dos males desta, e, por isso, mais deveria ser desejada do que temida, por que o homem tem um horror instintivo que o faz temê-la?

– “Já dissemos, o homem deve procurar prolongar a vida para cumprir sua tarefa; eis por que Deus lhe deu o instinto de conservação, que o sustenta nas provas; sem isso, muitas vezes se deixaria levar pelo desencorajamento. A voz secreta que o faz temer a morte lhe diz que ainda pode fazer alguma coisa para seu adiantamento. Quando um perigo o ameaça, é uma advertência para que aproveite o tempo e a morada que Deus lhe concede. Mas, ingrato! Rende mais vezes graças à sua estrela do que ao seu Criador”.

No entanto, muitos ainda se questionam acerca da existência de tantos flagelos destruidores, que desde sempre têm ocorrido na face da Terra, pondo tão frequentemente em risco a vida das populações. O Espiritismo, contido nas obras da Codificação, nos dá uma resposta sensata e racional para o pleno entendimento desta e de outras questões. Leiamos:

737 Com que objetivo os flagelos destruidores atingem a humanidade?

“Para fazê-la progredir mais depressa. Não dissemos que a destruição é necessária para a regeneração moral dos Espíritos, que adquirem em cada nova existência um novo grau de perfeição? É preciso ver o objetivo para apreciar os resultados dele. Vós os julgais somente do ponto de vista pessoal e os chamais de flagelos por causa do prejuízo que ocasionam; mas esses aborrecimentos são, na maior parte das vezes, necessários para fazer chegar mais rapidamente a uma ordem de coisas melhores e realizar em alguns anos o que exigiria séculos”.

738
A Providência não poderia empregar para o aperfeiçoamento da humanidade outros meios que não os flagelos destruidores?

– “Sim, pode, e os emprega todos os dias, uma vez que deu a cada um os meios de progredir pelo conhecimento do bem e do mal. É o homem que não tira proveito disso; é preciso castigá-lo em seu orgulho e fazer-lhe sentir sua fraqueza”.

738 a Mas nesses flagelos o homem de bem morre como o perverso; isso é justo?

“Durante a vida, o homem sujeita tudo ao seu corpo; mas, após a morte, pensa de outro modo e, como já dissemos, a vida do corpo é pouca coisa; um século de vosso mundo é um relâmpago na eternidade. Portanto, os sofrimentos que sentis por alguns meses ou alguns dias não são nada, são um ensinamento para vós e servirão no futuro. Os Espíritos, que preexistem e sobrevivem a tudo, compõem o mundo real. Esses são filhos de Deus e objeto de toda a sua solicitude; os corpos são apenas trajes sob os quais aparecem no mundo. Nas grandes calamidades que destroem os homens, é como se um exército tivesse durante a guerra seus trajes estragados ou perdidos. O general tem mais cuidado com seus soldados do que com as roupas que usam”.

738 b Mas nem por isso as vítimas desses flagelos são menos vítimas?

“Se considerásseis a vida como ela é, e quanto é insignificante em relação ao infinito, menos importância lhe daríeis. Essas vítimas encontrarão numa outra existência uma grande compensação para seus sofrimentos se souberem suportá-los sem se lamentar”.

Obs.: “Quer a morte chegue por um flagelo ou por uma outra causa, não se pode escapar quando a hora é chegada; a única diferença é que, nos flagelos, parte um maior número ao mesmo tempo. Se pudéssemos nos elevar pelo pensamento, descortinando toda a humanidade de modo a abrangê-la inteiramente, esses flagelos tão terríveis não pareceriam mais do que tempestades passageiras no destino do mundo”.

739 Os flagelos destruidores têm alguma utilidade do ponto de vista físico, apesar dos males que ocasionam?

“Sim, eles mudam, muitas vezes, as condições de uma região; mas o bem que resulta disso somente é percebido pelas gerações futuras”.

740 “Os flagelos não seriam para o homem também provas morais que os submetem às mais duras necessidades?”

– “Os flagelos são provas que proporcionam ao homem a ocasião de exercitar sua inteligência, mostrar sua paciência e sua resignação à vontade da Providência, e até mesmo multiplicam neles os sentimentos de abnegação, de desinteresse e de amor ao próximo, se não é dominado pelo egoísmo”.

741 É dado ao homem evitar os flagelos que o atormentam?

– “Sim, em parte, embora não como se pensa geralmente. Muitos dos flagelos são a consequência de sua imprevidência; à medida que adquire conhecimentos e experiência, pode preveni-los se souber procurar suas causas. Porém, entre os males que afligem a humanidade, há os de caráter geral, que estão nos decretos da Providência, e dos quais cada indivíduo sente mais ou menos a repercussão. Sobre esses males, o homem pode apenas se resignar à vontade de Deus; e ainda esses males são, muitas vezes, agravados pela sua negligência”.

Obs.: “Entre os flagelos destruidores, naturais e independentes do homem, é preciso colocar na primeira linha a peste, a fome, as inundações, as intempéries fatais à produção da terra. Mas o homem encontrou na ciência, nos trabalhos de arte, no aperfeiçoamento da agricultura, na rotatividade das culturas e nas irrigações, no estudo das condições higiênicas, os meios de neutralizar ou de pelo menos atenuar os desastres. Algumas regiões, antigamente assoladas por terríveis flagelos, não estão preservadas hoje? Que não fará, portanto, o homem pelo seu bem-estar material quando souber aproveitar todos os recursos de sua inteligência e quando, aos cuidados de sua conservação pessoal, souber aliar o sentimento da verdadeira caridade por seus semelhantes?”

Portanto, passamos a compreender que, sendo o nosso planeta um mundo de provas e expiações, a Lei de Destruição tem como objetivo acelerar o progresso material e espiritual, não se constituindo tais acontecimentos nenhuma espécie de punição sistemática oriunda da “ira divina”, como pensavam os antigos.

Contrariamente ao ensinamento espírita, o espírito Ramatis, objeto de nossos estudos neste espaço, traz uma interpretação toda própria e pessoal, fazendo previsões que, caso se cumprissem, impossibilitaria por completo a sobrevivência da raça humana na face do planeta, devido à forma abrupta com que certos acontecimentos catastróficos ocorreriam.

O citado espírito, com o intuito de influenciar os espíritas a adotarem um discurso muito próximo ao de seitas apocalípticas, fala da aproximação de um planeta proveniente de fora do Sistema Solar, que faria com que o eixo terrestre se elevasse abruptamente. Deste modo,continentes inteiros desapareceriam e outros ressurgiriam, como as mitológicas Atlântida e Lemúria.

Ora, qualquer estudante de nível primário saberia concluir que um evento desse porte teria consequências muito piores do que qualquer hecatombe nuclear, por si só suficiente para varrer a raça humana da Terra. Demonstrando, pois, total desconhecimento sobre a questão, Ramatis chega a afirmar que certos países seriam pouco afetados por tão drásticas mudanças, elegendo o Brasil como uma espécie de “terra dos eleitos”, como consta do livro “Brasil, Terra de Promissão”, através da médium América Paoliello.

É no livro “Mensagens do Astral”, no entanto, que constam em detalhes tais absurdas previsões, que, inclusive, não se cumpriram nas datas previstas. Confiram algumas delas, tais como descrevemos acima:

“… as principais modificações que sofrerão os oceanos Pacífico e Atlântico, com as emersões da Lemúria e da Atlântida, que formarão então extensa área de terra, do que resultará a existência de apenas três continentes, para melhores condições de existência da humanidade futura.” (pg. 132)

“É óbvio que, ao se elevar o eixo terráqueo, o que há de acontecer até o fim deste século, também se modificarão, aparentemente, os quadros do céu astronômico com que estão acostumadas as nações, os povos e tribos, …” (pg. 122)

“Com a elevação gradativa do eixo terráqueo, os atuais pólos deverão ficar completamente libertos dos gelos e, até o ano 2000, aquelas regiões estarão recebendo satisfatoriamente o calor solar. O degelo já principiou; vós é que não o tendes notado. …”

“Mais ou menos entre os anos 1960 e 1962, os cientistas da Terra notarão determinadas alterações em rotas siderais, as quais serão os primeiros sinais exteriores do fenômeno de aproximação do astro intruso e da proximidade do “fim dos tempos”. Não será nenhuma certificação visível do aludido astro; apenas a percepção de sinais de ordem conjetural, pois essa manifestação dar-se-á mais para o final do século.” (pág. 168)

Infelizmente, por falta de um estudo acurado, há ainda muitos que continuam a acreditar em tais previsões e, a cada terremoto, tsunâmi, erupção vulcânica ou notícia de mudanças climáticas, logo assanham-se em declarar que o espírito Ramatis estava, afinal, certo em suas profecias.

Tendo em conta os últimos acontecimentos, enumeremos, a fim de facilitar o entendimento de todos, as evidências que indicam que tais previsões são, no mínimo, puramente imaginosas:

1 – Acontecimentos como os terremotos recentes no Haiti e Chile sempre ocorreram com certa frequência, já muito antes do período compreendido entre 1950 – 2000, em que Ramatis afirma que a incidência de catástrofes aumentaria em função da aproximação do tal “astro intruso”. Além disso, os especialistas afirmam que não houve nenhum aumento na atividade sísmica e consideram totalmente dentro da normalidade o alto número de abalos sofridos recentemente. Eles atribuem essa impressão de que a quantidade de tremores cresceu à cobertura que a mídia, de maneira geral, tem dedicado ao assunto ultimamente. De acordo, por exemplo, com o analista do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (Obsis-UnB), Diogo Farrapo Albuquerque, “é normal a alta incidência de terremotos no mundo todo – a diferença é que a tragédia no Haiti chamou a atenção do mundo para as atividades sísmicas”.

2 – Ainda conforme quem realmente entende do assunto, os terremotos do Haiti e os que estão ocorrendo na Argentina, Colômbia, Chile ou em outras partes do mundo não têm relação direta. Eles são causados pelo movimento entre placas tectônicas diferentes e, portanto, têm origens diferentes. Portanto, cai por terra a teoria de que poderia ter relação com qualquer movimento estranho do planeta, como afirma Ramatis, quando atribui tais ocorrências à elevação do eixo terrestre;

3 – Após o terremoto do Chile, surgiu a notícia de que o terremoto no Chile teria deslocado o eixo central do planeta, fazendo com que a Terra demore menos que 24 horas para dar uma volta em torno de si mesma (rotação), deixando os dias 1,26 microssegundo mais curtos. Tal informação, alardeada pelos catastrofistas de plantão como sendo mais uma prova da sapiência ramatisiana, nada tem, na verdade, de extraordinária. Segundo especialistas, como Afonso Vasconcelos Lopes, professor do Departamento de Geofísica do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP (Universidade de São Paulo), as mudanças são irrelevantes, em entrevista dada ao site R7:

– “Esse tipo de alteração no eixo da Terra só é importante no tempo geológico, ou seja, em milhões e milhões de anos com a acumulação de sucessivos tremores. Nesse caso (apresentado hoje pela Nasa), um evento individual não é importante.”

Apesar do eixo ter mudado em oito centímetros, o que parece muito, isso em nada vai afetar nossas vidas. Só daqui a mil anos vamos ter um segundo a menos no dia.

Tal advento, se comparado à previsão de Ramatis, também não encontra eco, pois o citado espírito fala que terremotos seriam reflexos (efeito) da alteração do eixo, e não o contrário;

4 – As alterações no clima, como todos sabem, são decorrentes do efeito estufa e consequente aquecimento global, gerado pela derrubada de florestas e pelas queimadas das mesmas, pois são elas que regulam a temperatura, os ventos e o nível de chuvas em diversas regiões. Como as florestas estão diminuindo no mundo, a temperatura terrestre tem aumentado na mesma proporção. Um outro fator que está gerando o efeito estufa, é a queima de combustíveis fósseis. A queima do óleo diesel e da gasolina nos grandes centros urbanos tem colaborado para o efeito estufa. O dióxido de carbono (gás carbônico) e o monóxido de carbono ficam concentrados em determinadas regiões da atmosfera formando uma camada que bloqueia a dissipação do calor. Outros gases que contribuem para este processo são: gás metano, óxido nitroso e óxidos de nitrogênio. Esta camada de poluentes, tão visível nas grandes cidades, funciona como um isolante térmico do planeta Terra. O calor fica retido nas camadas mais baixas da atmosfera trazendo graves problemas ao planeta.

Comentários»

1. Marcio - maio 7, 2010

Artur, sei não, sei não… Os maias podem estar certos quanto a 2012. Vai ocorrer um tal de alinhamento astral total na Via Láctea, de planetas e estrelas com o centro da galáxia, onde há um imenso buraco negro, e isso pode influir na gravidade, na radiação e… bum! Por via das dúvidas, é melhor comprar uma passagem para as grandes arcas que os americanos vão construir (eu vi no filme). Onde é a bilheteria? Abração.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: